Lei 4.122 - 07/07/2003

Início  Anterior  Próxima

 

          Lei nº 4122/2003                  Data da    07/07/2003

                                            Lei

 

         Texto da Lei   [ Em Vigor ]

 

        LEI Nº 4122, DE 7 DE JULHO DE 2003.

 

 

                                       DISPÕE  SOBRE O  PAGAMENTO AOS

                                       MAGISTRADOS  DE   PERÍODOS  DE

                                       FÉRIAS      INDEFERIDOS      OU

                                       RENUNCIADOS.

 

 

              A Governadora do Estado do Rio de Janeiro,

              Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio

              de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

 

 

              Art. 1º - Aos magistrados fica assegurado o pagamento, a

        título de indenização, dos períodos de férias renunciados ou

        indeferidos por absoluta necessidade de serviço e averbadas

        para gozo oportuno, quando não usufruídas integralmente.

 

              Parágrafo único - O direito à percepção da indenização

        de  que  trata  este  artigo  dependerá  de  requerimento  do

        magistrado, que deverá ser formulado no momento da renúncia

        das férias ou em até 60 (sessenta) dias, no máximo, quando se

        tratar de indeferimento, contados da publicação do ato.

 

              Art.  2º -  Tratando-se  de férias  já renunciadas  ou

        indeferidas quando da edição desta Lei, o requerimento poderá

        ser formulado, igualmente, nos termos do parágrafo único do

        artigo anterior.

 

              Art. 3º - O cálculo da indenização a que se refere o

        “caput” do artigo 1º será efetuado com base nos vencimentos,

        representação, adicionais e demais vantagens incorporadas,

        vigentes à época do efetivo pagamento, e terá como base apenas

        1/3 (hum terço) de cada período de férias do magistrado.

 

              § 1º - O valor da indenização, em relação às férias,

        será de 1/3 (hum terço) da remuneração total bruta percebida

        pelo magistrado.

 

              §  2º  -  O  Presidente  do  Tribunal  de  Justiça  irá

        disciplinar, por ato seu e de acordo com a conveniência do

        serviço, a forma da concessão do benefício.

 

              Art. 4º - As despesas decorrentes da aplicação desta Lei

        correrão à conta das dotações próprias na Lei de Orçamento.

 

              Art. 5º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua

        publicação, revogadas as disposições em contrário.

 

 

                         Rio de Janeiro, em 07 de julho de 2003.

 

 

                                  ROSINHA GAROTINHO

                                     Governadora

 

 

         Ficha Técnica

 

         Projeto de   444/2003                 Mensagem  02/2003

         Lei nº                                nº

         Autoria      PODER JUDICIÁRIO

         Data de       08/07/2003              Data

         publicação                            Publ.

                                               partes

                                               vetadas

         Assunto:

         Magistrado, Férias

 

         Tipo de      

         Revogação        Tácita                        Em Vigor

                           Expressa                      Suspenso

 

 

         Texto da Revogação :

 

 

         Redação Texto Anterior

 

 

         Texto da Regulamentação

 

 

         Atalho para outros documentos